O poder da Dança na autoestima de crianças e adolescentes

37 0

mo forma de expressão, seja para comemorar, agradecer, interiorizar ou simplesmente se exercitar. As pessoas sempre se reuniram para dançar, e essa convivência nestes momentos faziam com que sem perceber compartilhassem histórias, sentimentos, dores e alegrias, sendo assim uma forma de terapia e auxílio na saúde mental.

“Atualmente, com o uso das redes sociais, as crianças e adolescentes vivem mais no mundo virtual do que no real, conhecem um monte de gente, mas se sentem sozinhas, não sabem lidar com suas emoções. Aqui no Studio recebemos muitos jovens com depressão, crianças que dizem não ter nenhum sonho, mas que através da dança aprendem a expressar seus sentimentos de uma maneira saudável, se sentem capazes de realizar algo, fazem amigos que ajudam a lidar com os conflitos, muitos começam a ter algum sonho, é lindo ver isso acontecer!”, diz Daniela Tosi, professora e diretora da escola que leva seu nome, Daniela Tosi Studio de Dança.

Segundo ela, dançar reduz os sintomas de estresse ou ansiedade, aumenta a confiança da criança e melhora da autoestima. Atualmente, existem diversas modalidades para crianças e adolescentes, como Danças Urbanas, Jazz, Teatro Musical, Ballet, Sapateado, Experimental, entre outras, todas auxiliam na saúde física e mental, o ideal é a criança ou o adolescente experimentar e ver com qual se identifica mais, quanto mais prazeroso for para eles, melhores serão os resultados.

Daniela finaliza dizendo que se for conduzida por profissional qualificado e com um olhar humano, a arte pode transformar vidas e auxiliar no desenvolvimento do melhor que cada um tem dentro de si.