Melhora da autonomia e participação social

50 0

A perda auditiva é sem dúvida um dos maiores fatores de isolamento social em idosos. A incapacidade de compreensão dos sons no ambiente, somado a demais perdas decorrentes da idade, podem levar as pessoas idosas a desenvolverem enfermidades ligadas a solidão.

Adaptar-se ao aparelho auditivo leva uma melhora significativa na qualidade de vida em idosos, podendo variar de acordo com o gênero. Pesquisadores da República Tcheca abordaram aspectos relacionados à qualidade de vida, dentre eles a autonomia, atividades passadas, presentes e futuras, interação social, além da participação social desses idosos.

Pesquisas revelam que três meses após a adaptação nos aparelhos auditivos os pacientes apresentam melhora na liberdade para tomar decisões próprias, a autonomia além da autoestima. Além disso pode-se notar também melhora na sociabilidade.

Atualmente, o processo de adaptação aos aparelhos auditivos tornou-se mais fácil, rápido e com índices de satisfação muito elevados. Isso graças a diagnóstico, apresentam formas e cores bastante estéticas facilitando assim a aceitação ao uso dos mesmos. Vale ressaltar que a busca pela melhor adaptação deve sempre estar relacionada a condição de melhora auditiva do paciente, porém aliar qualidade sonora a estética pode trazer resultados surpreendentes.

Baseado nisso, a evolução tecnológica dos aparelhos nos últimos anos tem permitido a cada lançamento uma melhor adaptação com maior conforto em diferentes ambientes. Sem contar com a qualidade do som amplificado que hoje está muito mais nítido e ausente de ruídos. Essa melhora na qualidade do som amplificado permite que o paciente possa ter melhor inteligibilidade de fala em ambientes externos ou com competitividade diante do barulho.

É possível inclusive que o próprio paciente reduza os ruídos incômodos do ambiente, ou dê ênfase na fala a ser ouvida dando-lhe autonomia e melhorando a satisfação. Com essa autonomia, pais de crianças portadoras de deficiência e usuários jovens e idosos conseguem em tempo real criar ambientes favoráveis para uma perfeita adaptação. A permanência, por exemplo, em aniversários, casamentos ou pequenas reuniões familiares, que antes eram rejeitadas por pacientes por serem desconfortáveis auditivamente ou até intoleradas, agora tornam-se possíveis, graças à tecnologia na palma da mão. Diferentes produtos como os facilitadores por conectividade como acessórios para TV, telefones e afins, que através de tecnologias como Bluetooth permitem a comunicação do aparelho auditivo aos equipamentos, melhorando assim a receptividade sonora.

E as evoluções tecnológicas ainda nos surpreendem ao colocar essas próteses pareadas à geo-localizadores, facilitando assim o ajuste automático das mesmas sempre que adentrar um ambiente sonoramente desconfortável, além de possibilitar o monitoramento de pacientes deficientes auditivos com demências (o Alzheimer, por exemplo) podendo inclusive medir passos para controle físico, batimentos cardíacos e informar aos cuidadores, através de mensagens via celular, possíveis quedas ou acidentes destes pacientes.

A Clínica Direito de Ouvir tem se empenhado e destacado nos últimos anos como uma das melhores empresas especializadas no atendimento de qualidade e atenção auditiva. Com o intuito de propiciar melhor qualidade de vida, nos dispomos a oferecer a melhor experiência auditiva com atendimento personalizado e exclusivo. Agende e se surpreenda.

Related Post