A nutrição da criança e suas consequências bucais

36 0
Marta Lemos Costa Bittar é Mestre em Promoção de Saúde e Pós- graduada em Odontopediatria (odontologia para gestantes e bebês), Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares, Estética Dental, Clareamento Dental, Homeopatia e Florais de Bach. Capacitação no uso da toxina botulínica e preenchimento orofacial estético funcional.

A alimentação equilibrada e saudável contribui para o bem-estar do organismo, sendo assim a boca poderá resistir a problemas, em qualquer época da vida:

Na Gestação
Uma boa alimentação é iniciada na gestação. Se a gestante tiver uma má nutrição a saúde do bebê poderá sofrer alterações no crescimento e desenvolvimento. É sabido que os dentes de leite do bebê iniciam sua formação na sexta semana gestacional e o primeiro molar permanente por volta do quinto ou sexto mês. Deficiências nutricionais também podem comprometer a estrutura, forma, posição e retardar o nascimento dos demais dentes. Facilitam a cárie e defeitos na formação do esmalte dentário, podendo causar manchas, por exemplo. É bom lembrar que o paladar do bebê inicia sua formação na 16ª semana de vida intrauterina e se a mãe abusar dos doces seu bebê já inicia seu gosto pelos doces.

O Aleitamento Materno
O leite materno colabora para a formação do sistema imunológico da criança, previne alergias, obesidade, intolerância ao glúten e protege da anemia. É o alimento mais completo e equilibrado, pois atende a todas as necessidades de nutrientes e sais minerais da criança até os 6 meses de vida, coincidindo com o nascimento dos primeiros dentes. Após a amamentação, alternar-se com outros alimentos que serão introduzidos gradualmente, evitando a oferta de muitos alimentos novos ao mesmo tempo, de modo a estimular o paladar da criança e também possibilitando diferenciar o sabor dos alimentos.

A sucção no peito ajuda no desenvolvimento das arcadas dentárias do bebê e das articulações da mandíbula. Colocar horário para evitar a cárie do leite, principalmente de madrugada, é fundamental.

Alimentação e os Dentes de Leite
À medida que vão nascendo os dentes, os alimentos devem ser amassados com garfo e depois oferecidos em pedaços, nunca batidos ou triturados. Quando a criança tiver os 20 dentes, deverá mastigar todos os tipos de alimentos: macios e duros para aprender mastigar corretamente e estimular o desenvolvimento da boca e face. Essa tarefa é aprendida, por isso os pais devem estimular a mastigação.

Para prevenir a cárie dentária é recomendável estabelecer rotina e horários de refeições com intervalos entre elas, evitando sempre as guloseimas. Os alimentos que têm elevado teor de carboidratos, açúcares e amidos contribuem muito para a produção dos ácidos que formam a placa bacteriana, que ataca o esmalte dos dentes formando a cárie dentária.

Por falta de tempo muitos pais cedem às facilidades do mundo contemporâneo e expõem seus filhos, cada vez mais cedo aos enlatados, refrigerantes, salgadinhos, bolachas recheadas e fast food que predispõem a desenvolver alergias alimentares, obesidade e até compulsão alimentar.

Os pais que desenvolvem uma rotina alimentar para seus filhos, em sua companhia, baseada em frutas, verduras e legumes; sem esquecer a água, tem mais facilidade em introduzir alimentos naturais. Ser o exemplo é essencial para educar as crianças e apresenta-las à importância de comer bem. Bons hábitos alimentares perduram por uma vida!

Related Post

Gisela Pugliesi

Posted by - 04/12/2019 0
Gisela Pugliesi é Cirurgiã-dentista graduada pela UNESP e especialista em Odontopediatria e Ortodontia pela UNICAMP e pela UNAERP, respectivamente. Atua…