A composição óssea e seu metabolismo

87 0
Tiago Garcia Mercurio – Cientista e Coordenador na área de Pesquisa & Desenvolvimento de Formulações Alternativas para doenças crônicas e estéticas com ênfase em Sistema Tegumentar “Pele” e Obesidade, pela Faculdade e Centro de Referência de Iguatama-Mg.

Avanços significativos têm sido realizados nestes últimos anos no estudo do metabolismo ósseo e mineral. Junto a isto, ocorreu um grande incremento na tecnologia laboratorial permitindo a melhora nas determinações do cálcio total e ionizado, fosfato, magnésio, fosfatase alcalina total, hormônio paratireoideo intacto (PTH), metabólitos da vitamina D, proteína liberadora de hormônio paratireoideo (PTHrP), marcadores do metabolismo ósseo (osteocalcina, fosfatase alcalina ósseo-específica, pró-peptídios do colágeno, hidro – xiprolina urinária, hidroxilisina-glicada urinária, piridinolina, deoxipiridinolina, sialo-proteína óssea e fosfatase ácida tartarato-resistente).

O tecido ósseo é composto por sais minerais inorgânicos cristalinos (75% do peso seco). São compostos por fosfato de cálcio e carbonato de cálcio (força de compressão). Os minerais estão presentes como uma mistura de cristais de hidroxiapatita, fosfato de cálcio amorfo e outros materiais. Pequenas quantidades de magnésio, sódio, potássio, hidróxido, fluoreto, estrôncio, zinco, rádio, cloreto e sulfato. A deposição destes sais complexos fortalece grandemente a estrutura óssea.

A matriz óssea formada por 94% de fibras de colágeno, com elevado conteúdo dos aminoácidos prolina e hidroxiprolina; 5% da substância básica (substâncias não-colagenosas) que incluem líquido extracelular, albumina, mucoproteína, sulfato de condroitina, ácido hialurônico, osteocalcina (proteína G1a), lipídios e pequenos peptídios, além de 1% de citrato.

Mesmo na vida adulta, o osso está em estado dinâmico (acredita-se que ao redor de 3-5% da massa óssea esteja passando por uma remodelação ativa a qualquer tempo). Os processos de formação e reabsorção óssea são controlados por várias influências hormonais e metabólicas. Osso é formado pela ação de osteócitos e osteoclastos, cuja atividade é refletida no nível de fosfatase alcalina do soro.

A reabsorção óssea ocorre, predominantemente, como resultado da ação de osteoclastos e ordinariamente envolve a dissolução de ambos minerais e matriz óssea para manutenção dos níveis de cálcio no sangue. São necessárias pelo menos três células especializadas no osso para a síntese, a modelagem e remodelagem desse tecido: ß Osteoblastos – células mesenquimais com intensa capacidade secretora, são responsáveis pela produção de cadeias proteicas ricas em aminoácidos como prolina, hidroxiprolina, etc., precursores de colágeno para a formação de osteoide, o precursor não calcificado do osso nos locais superficiais de crescimento ou remodelagem. Além disso, secretam fatores de crescimento locais sob influência do GH e fosfatase alcalina óssea, relacionadas com o processo de mineralização do osso, talvez através da neutralização de um inibidor da deposição mineral (pirofosfato).

Maiores informações (16) 9.9764-8087

Related Post

A PELE

Posted by - 16/07/2018 0
Há mais de 150 anos, a pele foi descrita por Virchow como um envoltório com função de revestimento e proteção…